Em Brasília, seminário prepara jovens para fóruns internacionais

Rio comemora Dia Mundial da Juventude. Foto: CC/Flickr/Jorge do Brasil

Rio comemora Dia Mundial da Juventude. Foto: CC/Flickr/Jorge do Brasil/ONU Brasil

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), e o Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) realizam em Brasília, de 02 a 04 de dezembro, o II Seminário de Juventude e Política Internacional. A ideia dos organizadores é promover troca de experiências e preparar jovens lideranças para participarem de reuniões e fóruns internacionais, para que os temas relacionados à juventude sejam garantidos nesses espaços, e em especial nas agendas para o desenvolvimento pós-2015.

O seminário conta com a participação de 45 jovens de várias partes do Brasil, muitos dos quais com experiência em fóruns internacionais. A Associação Civitas também está presente, representada pelo seu consultor, Gilvan David de Souza.

No programa, serão discutidos temas como: “A incidência de jovens nos processos multilaterais”, “Entendendo os processos Regionais e Identitários” e “Entendendo o Sistema ONU”; além de painéis onde os participantes vão poder compartilhar suas experiências de participação nos fóruns multilaterais de discussão.

Para a oficial de programa do UNFPA, Anna Cunha, é preciso garantir espaços e condições de participação aos jovens e às jovens, para atuarem na defesa das necessidades e expectativas da juventude, com especial ênfase nas agendas de desenvolvimento pós-2015. Por isso, “a nossa ideia é reunir jovens lideranças para abordar a participação da juventude, de forma a propiciar sua articulação, facilitar o intercâmbio de experiências e fortalecer sua incidência em processos e em eventos internacionais”.

Thais Zimbwe é uma das jovens que participará do II Seminário de Juventude e Política Internacional. Ela representou o Brasil no Fórum Global de Juventude, realizado no ano passado – a primeira iniciativa global do processo de Revisão do Plano de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD). Thaís destaca que a Declaração redigida pelos jovens em Bali foi uma enorme conquista, além de representar muitas possibilidades de trabalho para os países.

E o que os jovens querem?

As Nações Unidas e organizações parceiras promoveram uma pesquisa mundial, chamada de “Meu Mundo”, através da qual cerca de 597 mil jovens com idades entre 10 e 24 avaliaram suas prioridades para o mundo pós-2015. A pesquisa revelou que, mundialmente, os jovens consideram que “uma boa educação”, “um governo responsivo” e “uma melhor atenção à saúde” são os principais aspectos que marcariam melhorias em suas vidas.

Texto original publicado no site da UNFPA Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s